Empresas

incubada (13)

Mix Internet

incubada

Paytour: mais visibilidade e vendas para o turismo receptivo Viajar não é mais como antigamente. Na era da informação – em que a visibilidade online é fundamental – a experiência de viajar começa com o planejamento inicial, em sites e aplicativos que auxiliem na idealização e programação de todas as atividades, como roteiros, reservas e hotéis, entre outros. Esse perfil de consumo dos viajantes inspirou os sócios Marcus Borges e Ériko Batista da empresa Mix Internet a criar o Paytour, plataforma de web voltada a empresas de turismo. A proposta do Paytour é oferecer aos fornecedores de passeios e atividades turísticas a criação de um site com interface personalizada capaz de desempenhar vendas e reservas online. Segundo Marcus Borges, sócio da empresa que atua na área de Tecnologia da Informação (TI) há 20 anos, a ideia surgiu de uma mudança no perfil dos turistas. “Hoje o turista faz seu próprio planejamento, faz reservas de hotéis, faz programações. Essa antecipação também acontece com os passeios e, para isso, uma plataforma web é ideal”, aponta o sócio. Segundo Marcos Borges, a criação do Paytour resulta da atuação flexível da Mix Internet, que há 10 anos desenvolve produtos como aplicativos e sites para diferentes perfis de clientes. “Já era de se esperar que o turismo, peça fundamental para a economia potiguar, fosse também alcançado pela nossa equipe”, conta Borges. Após pesquisas e acompanhamento das demandas trazidas pelos clientes da Mix Internet, a empresa percebeu que as mudanças promovidas pelas novas tecnologias geraram duas demandas principais às agências de turismo: a oferta de venda online de passeios e a necessidade de maior visibilidade em sites de busca.  “Com o Paytour, as agências recebem um site com visibilidade, encontrado facilmente em sites de busca como o Google, e que oferece a opção de venda online de passeios. É uma resposta às duas principais demandas”, aponta Borges. Atuação nacional De seu lançamento em 2016 até o momento, o Paytour já ultrapassou as barreiras potiguares e é utilizado em nove estados diferentes, como: Ceará, Pernambuco, Rio de Janeiro, São Paulo, entre outros. Além disso, empresários brasileiros que atuam com turismo no Chile e na França também lançam mão da plataforma. Para Marcus Borges, a solução de TI tem um futuro promissor, graças ao avanço tecnológico e a mudança no perfil de consumo. “Na Europa, plataformas como o Paytour já são uma realidade e, assim como várias outras áreas da economia, essa tendência vai chegar aqui no Brasil. Nosso serviço já se antecipa a isso tudo”, conta o sócio. Saiba mais sobre a plataforma no site: paytour.com.br.

Obrasnet

incubada

Obrasnet: Gerenciamento de construção pensado de maneira intuitiva Apesar da construção civil ser um ramo da engenharia com investimento de longo prazo e um mercado sempre ativo, ela ainda sofre com ferramentas de gestão muito complexas e pouco práticas. Tendo esse problema em vista, a Construtor Digital está desenvolvendo o Obrasnet, uma plataforma online para gestão de obras e empresas do setor que possui uma interface intuitiva e de fácil aprendizado. A aplicação dá uma visão detalhada sobre as obras e a gestão administrativa da empresa com coleta, organização e análise de dados, além da geração de gráficos. O Obrasnet conta com ferramentas para o controle financeiro, gerenciamento de recursos, indo do cadastro de fornecedores até a realização de pedidos e comunicação direta com o cliente. O Obrasnet, já está em fase de pré-venda e pode ser adquirido através de uma assinatura. Focado na experiência do usuário, o sistema “não requer grande treinamento para que você possa fazer uma gestão detalhada da sua empresa ou da sua obra”, destaca Bruno Marinho, um dos sócios da empresa. A disponibilização antecipada também serve como auxílio ao desenvolvimento baseado no feedback dos usuários. Junto à plataforma ainda é fornecida uma apresentação inicial para conduzir o usuário nos primeiros passos, mas a intenção é que um tutorial completo fique disponível em vídeo-aulas online. A Construtor Digital é pré-incubada na Inova Metrópole, incubadora do Instituto Metrópole Digital (IMD/UFRN), desde outubro de 2018, e também desenvolve softwares, aplicativos e sites sobre demanda, inclusive prestando consultoria ao Senai neste ramo. A empresa surgiu em 2017, quando cinco amigos recém-graduados em diferentes engenharias procuravam empreender. A ideia da aplicação só surgiu em 2018, quando a empresa passou a ser uma startup de produção tecnológica sob demanda, a partir de uma construtora que desejava desenvolver o seu próprio software. Com essa motivação, foi realizada uma pesquisa de mercado a nível nacional, que possibilitou a criação de um modelo que suprisse às necessidades encontradas, principalmente voltado para atender empresas de pequeno porte. A empresa é formada por Bruno Marinho, formado em Engenharia Mecânica e encarregado da área de negócios e vendas; Adriano Gomes, engenheiro civil e mestrando em Engenharia de Software, atuando como o principal desenvolvedor da empresa; e Luiz Gustavo Bezerra, bacharel e mestre em Engenharia da Computação, responsável geral por toda a àrea de TI. Saiba mais sobre o Obrasnet no site: www.obrasnet.com. 

SurfMappers

incubada

Surfmappers: a plataforma que está revolucionando mercado de fotos de surfe Empresa conecta surfistas e fotógrafos de todo o mundo, intermediando o acesso a fotografias e a compra e venda de imagens Plataforma que atua como uma mistura de loja virtual e rede social, com o objetivo de conectar fotógrafos e amantes do surfe. Essa é a Surfmappers, uma startup desenvolvida com o objetivo de colaborar na integração entre amadores e profissionais da fotografia e os praticantes e admiradores do surfe, funcionando como um marketplace para esses públicos.           O Surfmappers é um site gratuito, no qual fotógrafos de qualquer lugar do mundo podem expor suas fotos e comercializá-las, tendo toda a segurança de venda e direitos às imagens. Em contrapartida, surfistas podem encontrar suas fotos e adquiri-las. Para usufruir dos benefícios da plataforma, basta realizar um cadastro, seja você fotógrafo ou surfista. Feito isso, o fotógrafo poderá administrar seu próprio portfólio dentro da plataforma, que funciona como um perfil, e criar sua rede de seguidores, tendo suas imagens publicadas em alta resolução e com garantia de proteção. Em correspondência, o surfista cadastrado pode pesquisar por fotos, realizando uma busca capaz de localizar a imagem desejada, usando para isso filtros como data, horário e local.  Atualmente a plataforma conta com mais de 1 milhão de fotos, oriundas de 17 países. Além disso, mais de 50 mil surfistas (espalhados em diferentes partes do globo) se cadastraram e permaneceram ativos. As pessoas podem marcar umas às outras em fotos, agendar sessões de fotografias e seguir tanto surfistas como fotógrafos, de modo a saber das novidades do trabalho deles, como numa rede social. A ideia de desenvolver o serviço surgiu da dificuldade que os fotógrafos de surfe tinham em vender suas fotos para os surfistas, e, da mesma forma, a dificuldade que os surfistas tinham de encontrar os fotógrafos.           A startup participa desde 2016 dos programas da Inova Metrópole, incubadora de empresas do Parque Tecnológico Metrópole Digital, e atualmente encontra-se inserida em seu programa de incubação.      A equipe da Surfmappers é composta pelos graduados em Tecnologia da Informação (TI) Yuri Alessandro, Lucas Limeira, Elton Viana e Yves Cabral, pela jornalista Andrezza Pessoa, a design Ana Helena Peres e Victor Fernandes, mestre em Engenharia da Computação e CEO da empresa.   Saiba mais sobre o trabalho da Surfmappers no site: www.surfmappers.com.

VELIT

incubada

Velit ERP: software de gestão voltado para o ramo de autopeças A gestão de negócios é uma tarefa complexa que pode ser simplificada com o uso de programas de gestão empresarial. Pensando em atender diretamente o mercado de venda de peças e acessórios automotivos, oficinas e outras empresas do ramo, a Velit desenvolveu o Velit ERP, um software de gestão pensado para o ramo de autopeças. O programa traz funcionalidades como o cadastro de fornecedores e clientes, o gerenciamento de estoque, a administração financeira e o controle sobre notas eletrônicas e garantia para organizar os dados de forma simples. O Velit ERP é uma plataforma que reúne todo o gerenciamento do negócio em um só lugar. Com a assinatura da aplicação, a Velit realiza a implementação e treinamento para uso da plataforma. A empresa também oferece acompanhamento e suporte contínuo ao usuário. O diferencial está na sua especialização ao mercado de autopeças, atendendo pequenos e grandes negócios de maneira satisfatória. Incubada na Inova Metrópole, incubadora de empresas do Instituto Metrópole Digital (IMD/UFRN) desde julho de 2016, a empresa foi criada no final de 2011. Sua sociedade é composta por Gustavo Mattos da Silva, Técnico em Programação para Internet pelo IMD; Nelson Ricardo, Bacharel em Ciência da Computação pela Universidade Federal do Mato Grosso, e Paulo Oliveira, Mestrando em Ciências, Inovação e Tecnologia na UFRN. Atualmente, a equipe conta com 12 colaboradores, entre sócios e funcionários. O projeto é que o Velit ERP esteja disponível online, possibilitando acesso ao software de gestão a um custo extremamente acessível e com mínima infraestrutura requerida.

VOID3D

incubada

Imprimindo o próprio futuro: empresa cria tecnologia própria para entrar no mercado da impressão 3D Há alguns anos a popularidade das impressoras 3D cresceu vertiginosamente devido, entre outros fatores, a tecnologia ter se tornado mais acessível e ao surgimento de novas aplicações. Neste mercado em ascensão, nasceu a Void3D, uma empresa com tecnologia própria de impressão tridimensional, que se destaca por ter pequeno consumo de energia, cerca de R$0,25 por hora, e melhor resultado de produção com uma máquina de baixo custo, chegando a custar 50% do preço da concorrência. A impressora também se diferencia das demais presentes no mercado por ser fechada, que a possibilita trabalhar com diversos tipos de qualquer material, e tem um alívio de pressão na “boca”, proporcionando maior agilidade que a média. Além de preço reduzido em comparação a outras versões similares do mercado. Caminhando para a sua quarta versão, a empresa mantém a máquina atualização constante, principalmente no que diz respeito ao software de processamento. A Void3D almeja melhorar ainda mais a velocidade de produção, o consumo de energia e a aparência, na próxima atualização. Incubada da Inova Metrópole, incubadora de empresas do Instituto Metrópole Digital (IMD/UFRN), desde 2017 a Void3D além de vender impressoras tridimensionais também realiza serviços de impressão, prototipagem e usinagem. A empresa conta com uma expertise em design para deixar o projeto dos clientes mais tangível. Quando pensam o produto voltado à impressão eles agilizam o processo de produção e diminuem os gastos. A empresa já vende máquinas para fora do estado e o serviço de impressão começa a alcançar clientes nas regiões Sul e Sudeste, os colocando em competição com o mercado mais fortalecido dessas regiões. A Void3D ainda tem parceria com a escola de robótica Roboeduc, graduada da Inova, na qual eles são os responsáveis pela produção de um material específico para a inserção das crianças no mundo da robótica. Os quatro sócios se conheceram no Laboratório de Automação e Robótica, na Escola de Ciência e Tecnologia (ECT/UFRN). Também passaram pelo ProtoLab, do Núcleo de Pesquisa e Inovação em Tecnologia da Informação (nPITI) do IMD. Todos trabalham na empresa: Arthur Andrade, engenheiro de telecomunicações, responsável pelo administrativo e financeiro; Leonardo Augusto, engenheiro de computação, faz a gerência de projetos eletrônicos; Eugênio Paccelly, aluno de engenharia mecânica e mestre em inovação, é o gerente de projetos mecânicos; e Sérgio Júnior, também aluno de engenharia mecânica, é o diretor de produção. Todos são também bacharéis em Ciência e Tecnologia pela UFRN. A ideia de construir uma empresa surgiu no final de 2016 com a intenção de fabricar dispositivos para robótica educacional. Para fabricar o revestimento dos robôs que planejavam construir, os sócios criaram a própria impressora 3D. Mas mudaram o foco da empresa ao receber uma oferta de compra da máquina. Com o dinheiro investiram na construção de outras duas, onde uma ficou para produção e outra foi vendida. Atualmente, a empresa tem 11 impressoras voltadas para a produção sob demanda. Além disso, estão desenvolvendo uma loja virtual com itens de produção própria, que já passou por testes e está em fase de validação do mercado. A expectativa é que a novidade esteja disponível ainda no primeiro semestre de 2019. Saiba mais sobre a Void3D no site: www,void3d.com.br.