Empresas

pré-incubada (8)

Aquino & Bouzas Engenharia (A&B)

pré-incubada

A&B Engenharia oferece inovação no mercado de energia solar Com sol e calor durante todo o ano, Natal é uma cidade muito procurada pelas suas belas praias e pelo clima de verão. Mas a alta irradiação de luz solar se apresenta, também, como uma grande oportunidade de negócios. Foi pensando nisso que foi criada a Aquino & Bouzas Engenharia, empresa que oferece soluções na área de produção de energia solar e projetos de engenharia elétrica. Pré-incubada na Inova Metrópole, desde 2017, a empresa surgiu em 2016, durante uma inesperada conversa entre os engenheiros eletricistas Manuel Bouzas e Pedro Aquino, que mais tarde se tornariam sócios diretores. Segundo Bouzas, ambos procuravam, na época, a melhor forma de exercer suas profissões. Pensando em aproveitar as favoráveis condições climáticas de Natal e fazer uso disso como fator estratégico de negócios, foi dado o primeiro passo para a criação da startup. “Desenvolvermos a ideia inicial e oficializamos a empresa em junho 2017. A proposta é desenvolvermos soluções para problemas que encontramos no nosso nicho de mercado”, relata o diretor. Atualmente, a A&B Engenharia se destaca pelos projetos de engenharia elétrica, especialmente no que diz respeito à energia solar, seu carro chefe. A empresa oferece serviços que vão desde o planejamento inicial até a instalação e manutenção de usinas de energia solar. “Apesar de muitos acharem dispendiosa a instalação das usinas, todo o investimento resulta em um sistema de geração de energia alternativo de fácil manutenção e que garante o retorno financeiro ao cliente, especialmente nos casos em que a conta de energia supera os R$ 300”, aponta Manuel Bouzas. Além de energia solar, o conhecimento técnico adquirido pelos engenheiros permite à A&B Engenharia oferecer uma série de outros serviços. Dentre eles, destacam-se os projetos e instalação de grupos geradores, subestações, iluminação de segurança e diversos estudos e laudos técnicos em engenharia elétrica. Como forma de se destacar no mercado e oferecer inovação tecnológica, atualmente, parte do lucro gerado pela Aquino & Bouzas Engenharia é destinado ao desenvolvimento de um produto totalmente novo no Brasil, a plataforma Solarn.  O dashboard, que ainda está em fase de desenvolvimento, traz três principais vantagens no que diz respeito ao monitoramento da geração de energia solar. A primeira delas é possibilidade do acesso rápido e prático a informações por parte dos clientes. “Atualmente, para saber quanto de energia solar as usinas geram, o cliente precisa acessar uma série de sites diferentes de cada fabricante. Com o Solarn, todas as informações serão acessíveis em um só lugar”, informa o diretor. A segunda vantagem é a estimativa matemática de produção de energia. Com o Solarn, os clientes terão informações não apenas sobre a quantidade de energia gerada, mas também da estimativa matemática de produção dessa energia, obtida por meio de análises de fatores como temperatura, ambiente, vento, entre outros. Além disso, o dashboard prevê um sistema de alerta aos clientes caso a geração de energia não seja a esperada. “O usuário receberá uma notificação automática se a energia gerada pela usina não condizer com a estimativa matemática. Isso facilita bastante o monitoramento por parte dos clientes, que conseguirão saber, de modo fácil, se o sistema elétrico se encontra com algum problema”, avalia o sócio diretor. Segundo ele, esse mecanismo de alerta com baixo custo é novidade no mercado. Para mais informações sobre a Aquino & Bouzas Engenharia, acesse o site: www.aquinoebouzas.eng.br.

BlinDog

pré-incubada

BlinDog: produtos tecnológicos para o bem estar dos pets A Blindog, startup que vem ganhando cada vez mais destaque no cenário empresarial nacional e internacional, é uma empresa que nasceu do amor aos pets. A startup está inserida no programa de pré-incubação da Inova Metrópole e desenvolve produtos tecnológicos voltados para o bem estar e qualidade de vida dos cachorros. O seu primeiro item é a “coleira inteligente”, que guia os animais cegos para que eles consigam desviar de obstáculos. O equipamento funciona por meio da identificação desses obstáculos, emitindo alertas vibratórios no momento em que o animal deve desviar, condicionando-o ao estímulo negativo da vibração. A equipe da startup é formada por Luana Wandecy, engenheira da computação e mestre em Tecnologia e Inovação, e Natália Dantas, administradora e chefe de planejamento da empresa. A BlinDog foi criada no Startup Weekend em 2015, por meio do desenvolvimento da coleira, em 24 horas, durante uma competição. A ideia surgiu da necessidade que Luana observou em sua cachorrinha, Princesa, já idosa na época. “Eu tinha uma cachorra cega e ela batia muito nos móveis e nas paredes e eu não encontrei nenhuma solução que se adequasse a ela. A única que existia era um bambolê, que era pesado e pra ela não dava certo”, lembra a empresária. A solução criada por ela ganhou o segundo lugar na competição e, em 2017, um lugar na incubadora de empresas do Instituto Metrópole Digital (IMD). Por meio de seus produtos inovadores, a BlinDog tem colecionado prêmios em eventos de empreendedorismo Brasil afora, como por exemplo a premiação de destaque recebida, em 2018, no programa de capacitação em empreendedorismo inovador da InovAtiva Brasil, maior iniciativa de aceleração de startups do país. Seguindo o objetivo de se tornar referência em produtos tecnológicos para os pets, a BlinDog já tem em mente um segundo produto, que segue a mesma lógica da coleira, mas agora para cachorros “teimosos”. “O produto funciona assim: se você não quer que seu cachorro suba no sofá ou na cama, então coloca uma “tagzinha” nele e outra em todos os lugares que você não quer que ele se aproxime. O funcionamento é parecido (com o da coleira): vibra e ele se afasta”, explica Luana. Em fase de testes, esse segundo produto tem previsão de lançamento no mercado para o ínicio de 2020. Saiba mais sobre a BlinDog no site www.blindog.com.br.  

DrinkApp

pré-incubada

DrinkApp: o delivery da bebida alcoólica Em momentos de lazer e de confraternização, praticidade e rapidez são sempre bem-vindas. Ainda mais quando o assunto é bebida, item indispensável para celebrar e curtir a vida em boa companhia. Pensando nisso, a empresa B2Soft, vinculada à incubadora de empresas Inova Metrópole, do Instituto Metrópole Digital (IMD/UFRN), desenvolveu o aplicativo DrinkApp. O produto foi lançado na primeira quinzena de março de 2019 e oferece aos consumidores a opção de fazer pedidos delivery de bebida alcóolica às lojas vinculadas ao aplicativo. “A ideia é fazer com que a pessoa que está lá no churrasco com os amigos, ou em qualquer outro lugar, não precise se deslocar até uma loja pra comprar a bebida, basta fazer o pedido e pagar pelo produto e pelo frete”, explica Miguel Rocha, sócio da B2Soft e idealizador do DrinkApp. Além de ser um aplicativo inovador na área de TI, o modelo de negócios proposto pela empresa desenvolvedora da DrinkApp oferece facilidades para todas as áreas alcançadas. Com a praticidade de se pedir em casa, o aplicativo traz mais liberdade de escolha para o cliente. “Muitas vezes, comprar a cerveja por um preço mais barato e pagar pelo frete sai mais em conta do que pagar pela mesma bebida em ambientes como hotéis, por exemplo”, aponta o sócio Álvaro Negreiros. A solução também favorece os vendedores de bebida, que contam com uma oportunidade de ampliar consideravelmente o seu número de clientes, já que as compras com o aplicativo podem ser feitas em qualquer bairro de Natal (RN).  A ideia Segundo Rocha, a ideia surgiu após sua participação em evento de tecnologia em 2017. No encontro, foi desenvolvido um projeto similar ao DrinkApp. “Fizemos uma pesquisa de campo e percebemos que a ideia era bastante promissora”, conta Rocha. Após isso, foi constituída a equipe de sócios que se juntaram a Miguel Rocha: Gabriel Signoretti e Álvaro Negreiros, todos formados em engenharia da computação. O trio vinculou a empresa B2Soft à Inova Metrópole em 2018 e continuou a desenvolver o DrinkApp. Segundo Rocha, a atuação da empresa – que desenvolve aplicativos e sistemas de TI – trouxe aos empreendedores uma série de parcerias com empresas do ramo de bebidas, o que ajudou no desenvolvimento de estratégias de venda. “A ideia dessas parcerias é fazer com que o usuário, mesmo acessando outro aplicativo de bebidas, possa ser redirecionado ao DrinkApp na hora de fazer o pedido e comprar o produto, já que é o nosso aplicativo que traz a opção de fechar a compra”, explica Álvaro Negreiros. Segundo os sócios, o número de pessoas que buscam informações sobre promoções e venda de bebida é significativo. São mais de 4,5 mil pessoas a utilizarem sistemas de busca de preços promocionais todos os dias. Após o lançamento do aplicativo, os desenvolvedores do DrinkApp pretendem levar o produto para mais cidades. “Não temos nenhum outro negócio semelhante no Norte e Nordeste e pretendemos, após garantirmos a estabilidade no mercado local, fechar parcerias com mais lojas dessas regiões”, informa o sócio Gabriel Signoretti.

DUNA Bioinformatics

pré-incubada

Duna Bioinformatics é pioneira no mercado de bioinformática natalense Além de facilitar a vida de muita gente, a tecnologia tem auxiliado inúmeras áreas de pesquisa. Uma delas é a genética, campo da ciência que tem despertado bastante interesse de empresas e profissionais que buscam melhorar o tratamento de pacientes com complicações como câncer, entre outras. Diante dessa realidade, o farmacêutico e pesquisador José Eduardo Kroll e o professor universitário Sandro José de Souza – um dos pioneiros da genômica e da bioinformática no Brasil – resolveram criar a empresa Duna Bioinformatics. Especializada em serviços de bioinformática, a empresa deu início às atividades em setembro de 2018 e atualmente se encontra em fase de pré-incubação da incubadora de empresas Inova Metrópole, do Instituto Metrópole Digital (IMD/URN). Segundo José Eduardo, a ideia surgiu para atender a uma demanda não apenas da saúde, mas também do próprio mercado. “Temos uma quantidade considerável de gente se formando na área de bioinformática e pensamos em captar essa mão de obra”, conta o sócio. Atualmente, a Duna Bioinformatics, que conta com parceria da Biominas Brasil, oferece análises computacionais de dados de genoma, transcriptoma e proteoma, além de consultorias, serviços customizados e desenvolvimento de softwares. “Um exemplo prático de nossos serviços é o de um hospital que nos envia o sequenciamento de um tumor. Recebemos essas informações, fazemos a análise computacional e emitimos um parecer, que ajuda o médico a saber, por exemplo, quais os melhores medicamentos para o tratamento do caso”, explica José Eduardo. Com a análise genética completa, são muitos os benefícios trazidos ao tratamento dos pacientes, já que as informações levantadas baseiam todo o diagnóstico médico. Para o desempenho de suas atividades, a empresa faz uso de recursos computacionais avançados, como processamento em nuvem e toda a estrutura informacional do IMD. Além disso, uma equipe especializada de professores universitários auxilia nas análises e no desenvolvimento dos serviços da empresa. Pioneirismo promissor Sendo uma empresa pioneira em sua área de atuação, o futuro do mercado da Duna Informatics é bastante promissor. “Além da questão de sermos pioneiros, também percebemos que o processamento genético tem sido cada vez mais procurado, o que facilita bastante a procura por nossos serviços especializados de bioinformática por parte de clínicas, hospitais e profissionais da saúde”, acrescenta o farmacêutico. Mas a Duna Informatics também enfrenta desafios. “Somos um mercado ainda pequeno e precisamos mostrar a importância do nosso serviço para a sociedade. Por isso nós trabalhamos nessa questão da educação, para informar e conscientizar sobre como a bioinformática é positiva para a promoção da saúde”, diz José Eduardo.   Saiba mais sobre a empresa em: www.dunabioinfo.com.

MenuCerto

pré-incubada

Empresa inova mercado de delivery de comida em Natal Quem tem fome, tem pressa. Foi esse simples fato que norteou a empresa Fomy – nome sugestivo – a desenvolver uma solução simples, fácil e, acima de tudo, rápida para acabar com uma das necessidades mais vitais de qualquer ser humano: a fome. A ideia é simples: um site que reúne uma variedade de opções de pratos para o usuário escolher, de modo que, ao fechar o pedido, a comida seja entregue no local indicado. A princípio pode parecer mais um sistema de delivery, mas a proposta vai além disso. Segundo Rodrigo Veras Carvalho, sócio fundador da empresa, o produto desenvolvido pela equipe traz uma série de diferenciais, tanto para o consumidor como para quem oferece a comida. “Nossa proposta é criar uma plataforma onde o cliente só precisa acessar o site, escolher o pedido e receber o produto, sem necessidade de criar logins e senhas ou baixar aplicativos. Tudo isso para agilizar o pedido, porque quem tem fome tem pressa”, explica o sócio. Para que a proposta seja implementada, a equipe – composta por mais dois sócios: Mário Bandeira e Harrison Vinícius, ambos da área de Tecnologia da Informação (TI) – desenvolveu um sistema com tecnologia PWA, que dispensa a criação e download de um aplicativo específico, que tenha ligação direta com o Whatsapp. “É comum fazermos pedidos pelo Whatsapp, principalmente quando não temos êxito com os aplicativos mais conhecidos. Nossa ferramenta otimiza essa interação, enviando mensagens objetivas ao vendedor, para agilizar ainda mais a experiência e fazer com que a comida chegue mais rápido”, explica Rodrigo Veras. Outra funcionalidade interessante da plataforma é a capacidade do usuário de programar sua alimentação. Segundo Mário Bandeira, é possível fazer pedidos para a semana toda, por exemplo, de modo que todo o menu já seja escolhido e entregue no horário combinado. Além disso, o Fomy também permite que o cliente receba o produto tanto em um endereço indicado – sua casa, por exemplo – como também no próprio balcão do restaurante. “Esse meio de comunicação permite uma interação personalizada, sem complicação. Perfeito pra quem está com fome”, avalia o sócio. Solução para vendas A vantagem da plataforma não é apenas de quem pede, mas também de quem vende. A ferramenta online permite que as empresas possam fazer o gerenciamento dos pedidos com apenas um celular na mão. “Quem vende cachorro quente na rua, por exemplo, não leva para o trabalho um computador com um software específico para gerenciar todos os pedidos online. O Fomy requer apenas o celular”, aponta Rodrigo Veras. A plataforma é também uma solução para as altas taxas cobradas pelos aplicativos de delivery. “As empresas pagam entre 15% a 30% do valor bruto de cada pedido. Isso tudo somado gera um grande valor no final do mês. O Fomy cobra apenas a taxa mensal do serviço, que hoje é R$ 250,00. Todo o resto é desenvolvido pela nossa plataforma e com o auxílio do Whatsapp”, informa o sócio. Expansão de mercado Atualmente, a empresa Fomy se encontra em fase de pré-incubação da Inova Metrópole, incubadora de empresas do Instituto Metrópole Digital (IMD/UFRN). Introduzida no programa em agosto do ano passado, a empresa já recebeu propostas de contratos de mais de 50 empresas diferentes, sediadas em diferentes cidades do Rio Grande do Norte e de outros Estados. Os sócios também relatam já terem sido procurados por empresas de outros ramos, além do alimentício. “Lojas de materiais de construção, por exemplo, já sinalizaram que gostariam de trabalhar com a nossa ferramenta. E é isso mesmo, a fome nem sempre é apenas física. Empresas também tem fome, fome de crescimento, de sucesso. Estamos aqui para isso também”, consideram os sócios.

Obrasnet

pré-incubada

Obrasnet: Gerenciamento de construção pensado de maneira intuitiva Apesar da construção civil ser um ramo da engenharia com investimento de longo prazo e um mercado sempre ativo, ela ainda sofre com ferramentas de gestão muito complexas e pouco práticas. Tendo esse problema em vista, a Construtor Digital está desenvolvendo o Obrasnet, uma plataforma online para gestão de obras e empresas do setor que possui uma interface intuitiva e de fácil aprendizado. A aplicação dá uma visão detalhada sobre as obras e a gestão administrativa da empresa com coleta, organização e análise de dados, além da geração de gráficos. O Obrasnet conta com ferramentas para o controle financeiro, gerenciamento de recursos, indo do cadastro de fornecedores até a realização de pedidos e comunicação direta com o cliente. O Obrasnet, já está em fase de pré-venda e pode ser adquirido através de uma assinatura. Focado na experiência do usuário, o sistema “não requer grande treinamento para que você possa fazer uma gestão detalhada da sua empresa ou da sua obra”, destaca Bruno Marinho, um dos sócios da empresa. A disponibilização antecipada também serve como auxílio ao desenvolvimento baseado no feedback dos usuários. Junto à plataforma ainda é fornecida uma apresentação inicial para conduzir o usuário nos primeiros passos, mas a intenção é que um tutorial completo fique disponível em vídeo-aulas online. A Construtor Digital é pré-incubada na Inova Metrópole, incubadora do Instituto Metrópole Digital (IMD/UFRN), desde outubro de 2018, e também desenvolve softwares, aplicativos e sites sobre demanda, inclusive prestando consultoria ao Senai neste ramo. A empresa surgiu em 2017, quando cinco amigos recém-graduados em diferentes engenharias procuravam empreender. A ideia da aplicação só surgiu em 2018, quando a empresa passou a ser uma startup de produção tecnológica sob demanda, a partir de uma construtora que desejava desenvolver o seu próprio software. Com essa motivação, foi realizada uma pesquisa de mercado a nível nacional, que possibilitou a criação de um modelo que suprisse às necessidades encontradas, principalmente voltado para atender empresas de pequeno porte. A empresa é formada por Bruno Marinho, formado em Engenharia Mecânica e encarregado da área de negócios e vendas; Adriano Gomes, engenheiro civil e mestrando em Engenharia de Software, atuando como o principal desenvolvedor da empresa; e Luiz Gustavo Bezerra, bacharel e mestre em Engenharia da Computação, responsável geral por toda a àrea de TI. Saiba mais sobre o Obrasnet no site: www.obrasnet.com. 

T3chIsCool

pré-incubada

Conheça a T3 Tecnologias Educacionais, focada na Inclusão digital para idosos A internet e as tecnologias da informação podem parecer intuitivas e fáceis de usar para os que já estão inseridos no mundo digital, mas essa não é a realidade de todos. Para promover a inclusão digital da terceira idade, a T3 Tecnologias Educacionais surge com um modelo de ensino único e personalizado, acreditando que cada aluno tem seu próprio tempo para aprender e observando a tecnologia como uma ferramenta que tem a finalidade de melhorar a qualidade de vida dos usuários. Com uma metodologia diferenciada, a empresa possui um curso presencial para pessoas com 50 anos ou mais, voltado para smartphone e computador. A T3 sempre obedeceu a relação de um professor para cada dois alunos e esse modelo possibilita identificar e atender perfis que precisam de maior atenção, como casos de daltonismo, cegueira parcial, Parkinson e Alzheimer. A startup é composta pelos sócios Cecília Borba, aluna de Administração na Universidade Potiguar, e Henrique Granja, bacharel em Tecnologia da Informação. Além deles, existe uma equipe de 12 professores que são contratados conforme a demanda. Os cursos são ofertados em valores únicos e tem duração de cinco a seis semanas. A ideia surgiu dentro do projeto de extensão de Inclusão Digital para Idosos, que existe dentro do Instituto Metrópole Digital (IMD/UFRN). A dupla entrou para pré-incubação na Inova Metrópole em janeiro de 2018, criando a empresa em agosto do mesmo ano. Seguindo pedidos dos alunos, estão lançando os cursos à distância para melhor atender ao público, principalmente aqueles que possuem problemas de locomoção. Da mesma forma, também criam cursos mais avançados, para uso de outras plataformas. Outra forma de serviço da T3 é a assessoria para empresas que queiram ter seu negócio personalizado à terceira idade. A consultoria vai desde o atendimento pessoal, ao design intuitivo e acessível e até as questões de business intelligence.  

We Vond

pré-incubada

Startup pré-incubada da Inova Metrópole lança marketplace para o comércio natalense Você já se viu na situação de precisar comprar algo e não saber onde procurar? Ou seu problema foi o oposto, tinha várias opções, mas não sabia qual a que oferecia o melhor preço ou produto? Foi a partir dessas necessidades que um grupo de jovens empreendedores criou a Vond.me, empresa que tem como objetivo possibilitar a compra e venda de produtos em lojas locais por meio de uma plataforma online. A plataforma foi lançada na última semana e já está em pleno funcionamento, podendo ser acessada gratuitamente mediante login. O ambiente virtual funciona como um marketplace no qual o consumidor pode pesquisar o produto que deseja encontrar, localizar as lojas mais próximas, verificar os valores e realizar a compra e pagamento do item. A Vond.me é uma empresa pré-incubada da Inova Metrópole, incubadora do Instituto Metrópole Digital (IMD/UFRN). Busca Ao realizar uma busca por um determinado produto, a plataforma apresenta quais as lojas mais próximas, de acordo com a localização do cliente. Esse resultado se dá a partir das empresas credenciadas, sendo a Vond.me, portanto, o elo entre o vendedor e o consumidor. A plataforma também integra o pagamento seguro dos produtos, facilitando e dando agilidade ao processo de compra. “O pagamento é feito da forma comum na área digital: fecha-se o ‘carrinho’ do usuário, insere-se os dados do cartão e o processo é finalizado com a inserção dos outros dados solicitados”, explica o sócio encarregado pela área comercial da empresa, Pedro Vasconcelos. O diferencial do marketplace da Vond.me é o fato de estar centrado no comércio online local, evitando a concorrência das maiores plataformas digitais. No entanto, apesar de o foco primário estar na cidade do Natal, que já conta com dez lojas cadastradas, a plataforma é aberta nacionalmente. Além de Pedro Vasconcelos, também fazem parte da Vonde.me os alunos do Bacharelado em Tecnologia da Informação do IMD José da Costa e Philipe Henrique, este último sendo cofundador do empreendimento; e ainda o graduando em Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas do IFRN Victor Wagner. A plataforma pode ser acessada por meio deste endereço compre.vond.me.