Empresa desenvolve solução tecnológica para auxiliar no diagnóstico e tratamento do autismo

20/05/2019 | Ascom/IMD | INOVA | EMPREENDEDORISMO


 

A Análise do Comportamento Aplicada (tradução em português para a sigla ABA: Applied Behavior Analysis) é uma metodologia da Psicologia utilizada para compreensão do comportamento de pessoas, sobretudo crianças, diagnosticadas com espectro de autismo. Essa técnica, empregada por psicólogos e terapeutas, em breve ganhará um auxílio da tecnologia para melhorar sua eficiência.     

Isso porque a startup WayABA, empresa pré-incubada da Inova Metrópole, está em processo de desenvolvimento de uma solução tecnológica cujo objetivo é auxiliar o “caminho” dos profissionais que aplicam o método ABA.       

A função central dessa plataforma será servir como um suporte para digitalização  das informações que são geradas pelo paciente durante a terapia, ou seja, permitir que o terapeuta possa arquivar as informações ainda durante a sessão, poupando seu tempo, além de agregar outras funções que auxiliem no processo terapêutico.  

Diagnóstico

Diferente de outras plataformas que já estão no mercado, a WayABA é uma solução elaborada exclusivamente para aqueles profissionais que utilizam o método ABA em suas rotinas e, para tanto, vai disponibilizar uma inteligência de dados que agregue aplicações tais como a geração de relatórios e gráficos que possam ajudar o terapeuta no diagnóstico do paciente.

“O que a gente hoje tem no mercado são aplicações para digitalização de informações, e isso o nosso protótipo da WayABA já atende. A inteligência dos dados, que é no que estamos trabalhando, é o nosso grande diferencial. A geração de relatórios que descrevem os dados coletados, por exemplo, permitirão que o terapeuta possa tomar uma decisão a partir desses dados organizados”, explica o desenvolvedor da plataforma, David Cassemiro.

Ele destaca que outra função específica é a capacidade da própria plataforma de analisar e comparar crianças com perfis parecidos e, a partir da identificação de um padrão, indicar ao terapeuta qual seria o melhor tratamento para aquele paciente. Cassemiro explica que essa sugestão dada pela plataforma seria baseada nos próprios dados armazenados ao longo de seu uso pelo terapeuta.

A ideia de desenvolver uma plataforma que abarcasse todas essas funções e economizasse tempo do terapeuta e do paciente surgiu a partir de uma observação prática de um dos sócios da WayABA, Assis Barbosa. Ao acompanhar o filho diagnosticado com espectro de autismo, ele percebeu, durante as sessões, que os terapeutas perdiam muito tempo com o preenchimento de fichas físicas e com a transposição dos conteúdo destas para uma planilha no computador.

Aceleração

Com a ideia de desenvolver um dispositivo que auxiliasse nas atividades dos profissionais que utilizam o ABA, Assis, junto com os atuais sócios, submeteu a ideia ao Programa de Aceleração da Inova Metrópole, em agosto de 2018. Depois de seis meses de orientação e capacitação, o protótipo funcional da WayABA surge e, logo em seguida, a startup é aprovada no Programa de Pré-incubação.

Atualmente a WayABA está em fase desenvolvimento e testes, e a plataforma ainda não está disponibilizada no mercado. Interdisciplinar, a empresa tem uma sociedade formada pelos desenvolvedores Assis Barbosa e Manoel Dinabe, pelo engenheiro de produção David Cassemiro, responsável pela gestão de negócios da empresa, e pela psicóloga Adelma Prata.

A plataforma está prevista para funcionar como um serviço por assinatura mensal, no qual o usuário pagaria uma taxa para cada paciente atendido, e poderá ser acessada por meio dos sistemas Android e IOS.