Notícias

Primeiro período de submissão de propostas para pré-incubação na Inova Metrópole segue até dia 19

06/11/2019 | Ascom/IMD | INOVA | EDITAL


As inscrições para o primeiro período de submissão de projetos no processo seletivo do Programa de Pré-incubação de empresas da Inova Metrópole seguem abertas até o dia 19 deste mês. O edital do processo, que pode ser acessado neste link, prevê o preenchimento de quatro vagas para propostas de empreendimentos na área de Tecnologia da Informação (TI).

Com inscrições iniciadas nesta última segunda-feira (4), a seletiva já conta com um projeto cadastrado. De acordo com as regras do edital, a partir dessa primeira inscrição os interessados têm um período de até 15 dias para submeterem suas propostas. Encerrado esse prazo, as submissões de novas propostas ficam suspensas e uma comissão instituída pela Inova Metrópole vai avaliar as propostas submetidas.

Após essa avaliação, que não deve ultrapassar um período de 45 dias, um novo período para submissões é aberto caso as quatro vagas não sejam preenchidas, seguindo a mesma metodologia de prazos do período anterior. Ou seja, espera-se uma primeira inscrição e, a partir dela, são dados 15 dias para novos inscritos, prazo após o qual é suspensa novamente a aceitação de novas propostas até o julgamento das que já foram feitas.

O cronograma para cada intervalo de avaliação será publicado no site da Inova Metrópole.

Os projetos escolhidos por meio do processo seletivo receberão da incubadora uma série de benefícios para apoiar seu desenvolvimento, como infraestrutura física diferenciada, consultorias em áreas como contabilidade, marketing e gestão, além do acesso a um dinâmico ecossistema empresarial e acadêmico de negócios e inovação.

Processo seletivo

O processo seletivo é realizado em duas etapas: análise documental e avaliação da proposta de produto ou serviço. Na primeira fase, serão verificados os documentos anexados no ato de inscrição, momento em que a comissão vai checar a veracidade e o envio completo de todo o material exigido em edital.   

Já na segunda etapa, os candidatos serão convocados para uma entrevista junto à comissão. Neste momento, os concorrentes farão eventuais complementações para avaliação da proposta de negócio. Nesta fase, também será analisado o currículo do empreendedor, sua disponibilidade de tempo para o negócio e demais aspectos sobre o produto ou serviço, como tecnologia, capital, entre outros.     

Para participar da seleção, no caso de empresas já constituídas, estas não poderão já ter sido graduadas pela Inova Metrópole anteriormente, nem ter débitos com a incubadora. Além disso, será preciso anexar, no ato de inscrição, uma série de documentos previstos no edital.

 

VondME lança aplicativo de e-commerce em loja virtual de sistema IOS

06/11/2019 | ASCOM | INOVA | EMPREENDEDORISMO


A VondME - empresa vinculada à incubadora Inova Metrópole, do Instituto Metrópole Digital (IMD/UFRN) – lançou na última segunda-feira seu aplicativo de e-commerce no sistema IOS (sistema desenvolvido para Iphone). A motivação da startup em lançar a aplicação em mais um ambiente virtual de vendas se deu pelo propósito de alcançar ainda mais usuários em todo o Rio Grande do Norte.

A startup, que promove uma vitrine digital para lojas potiguares, está com seu aplicativo disponível também no Google Play há aproximadamente um mês, para atender também o público que possui celulares Android.

Agora, os interessados já podem baixar o aplicativo da VondME independente dos sistemas operacionais de seus smartphones, para que possam procurar, no aplicativo, de maneira prática, produtos, preços e serviços.

VondME

A empresa pré-incubada da Inova Metrópole disponibiliza seu aplicativo com intuito de promover uma vitrine virtual para clientes – lojas de diferentes ramos do mercado – expondo seus diversos produtos e mercadorias específicas, de acordo com o interesse do usuário.

Seja produtos de moda, acessórios, pet shop ou eletrônicos, a empresa que contrata os serviços da VondME pode, além de ter acesso à vitrine digital, controlar as vendas pelo aplicativo, gerenciar as suas ofertas vigentes e futuras e administrar seu estoque virtual.

“A VondME foi criada com o propósito de digitalizar o comércio local, para atender quem tinha dificuldades em compras e conectar os usurários com as empresas do Rio Grande do Norte”, explicou o diretor comercial da empresa, Pedro Vasconcelos.

Inova Metrópole abre inscrições para Programa de Pré-incubação de Empresas

04/11/2019 | Ascom/IMD | PROCESSO SELETIVO | INOVA


Começou hoje (4) o período de inscrições para o processo seletivo do Programa de Pré-incubação de empresas da Inova Metrópole. Publicado desde o dia 23, o edital da seleção oferece vagas para quatro projetos, que poderão se cadastrados para concorrer por meio do seguinte endereço eletrônico

A Inova é a incubadora de empresas do Parque Tecnológico Metrópole Digital e sua seleção visa eleger projetos de empreendimento na área de TI que estejam em processo inicial de amadurecimento, mas que já tenham um protótipo funcional de produto ou serviço.

Os escolhidos por meio do processo seletivo vão receber da Inova Metrópole uma série de benefícios para apoiar seu desenvolvimento, como infraestrutura física diferenciada, consultorias em áreas como contabilidade, marketing e gestão, além do acesso a um dinâmico ecossistema empresarial e acadêmico de negócios e inovação.     

Processo seletivo  

A seleção será conduzida por meio de uma comissão instituída pela Inova Metrópole e terá duas etapas: análise documental e avaliação da proposta de produto ou serviço.

Na primeira fase, serão avaliados os documentos anexados no ato de inscrição, momento em que a comissão vai averiguar a veracidade e o envio completo de todo o material exigido em edital.    

Já na segunda etapa, os candidatos serão convocados para uma entrevista junto à comissão. Neste momento, os concorrentes farão eventuais complementações para avaliação da proposta de negócio. Nesta fase, também será analisado o currículo do empreendedor, sua disponibilidade de tempo para o negócio e demais aspectos sobre o produto ou serviço, como tecnologia, capital, entre outros.      

Para participar da seleção, no caso de empresas já constituídas, estas não poderão já ter sido graduadas pela Inova Metrópole anteriormente, nem ter débitos com a incubadora. Além disso, será preciso anexar, no ato de inscrição, uma série de documentos previstos no edital.        

Programas

A vinculação à incubadora Inova Metrópole funciona por meio de dois programas: o de pré-incubação e o de incubação. Direcionado a empresas que estejam começando seus negócios em Tecnologia da Informação (TI), o processo de pré-incubação – que tem duração de 12 meses, prorrogáveis por mais seis – é destinado a empreendimentos que já tenham um protótipo funcional de produto ou serviço e que necessitam de apoio para transformá-lo em um negócio viável. 

Para isso, são oferecidas facilidades como uso de Data Center, orientação tecnológica e empresarial por meio de mentorias em grupo e individualizadas, capacitação para empreendedores, divulgação midiática, entre outros serviços.       

Já o processo de incubação tem duração de 36 meses, podendo ser prorrogado por mais 12, e é direcionado a empresas de TI que estejam no seu estágio inicial de comercialização.

Infraestrutura

A Inova Metrópole conta hoje com 23 empresas, sendo nove pré-incubadas e 14 incubadas. A instituição está localizada na sede do IMD, uma estrutura de mais de 8 mil m², distribuídos entre 137 salas. Confira aqui a lista das cadastradas no programa de pré-incubação.     

Além dos ambientes de coworking (específicos para empresas em pré-incubação), a incubadora oferece acesso a salas de reunião e ao Datacenter do IMD, centro de processamentos que abriga um supercomputador com mais de 2,1 mil núcleos de processamento e 8 terabytes de memória RAM.

Tudo isso é oferecido aos empresários por mensalidades subsidiadas, que vão de R$ 224,79 (para pré-incubados) a R$ 522,18 (para incubados).

 

 

Empresas incubadas na Inova Metrópole participam de torneio de games em Natal

30/10/2019 | ASCOM | EVENTO | INOVA | GAMES


As empresas Natal Makers e Void 3D, startups vinculadas à Inova Metrópole – incubadora do Parque Tecnológico Metrópole Digital – participaram, neste último final de semana, da primeira edição da GGCup, copa de jogos digitais promovida pela Good Game Convention (GGCON) cujo objetivo é movimentar o cenário de e-Sport (esportes eletrônicos) no Estado.

Reunindo potiguares apaixonados por jogos eletrônicos, o evento, que aconteceu entre os dias 26 e 27 de outubro no Natal Shopping, contou com torneios de jogos clássicos, como Mario Kart e Street Fighter, bem como games atuais, como League of Legends. As empresas vinculadas à Inova Metrópole participaram da programação da GGCup como apoiadoras e expositoras.

A startup Void 3D – empresa natalense de impressão tridimensional – disponibilizou os troféus do campeonato, que foram distribuídos durante os torneios de games. Além disso, a empresa participou como uma das atrações de exposição, apresentando serviços voltados ao público geek e o funcionamento de suas impressoras 3D.

A participação da Natal Makers, por sua vez, aconteceu por meio de uma minifeira de tecnologia. Na ocasião, os colaboradores da startup apresentaram ao público seus produtos de robótica educacional. Segundo o CEO Marcus Oliveira, estiveram presentes na amostra jovens, famílias e crianças, abrangendo um público grande e variado.

Além da copa de games, a GGCup também contou com momentos de formação, como palestras e exposições sobre temas relacionados a área jogos eletrônicos, além de desfiles de cosplay.

Empresas

Inserida no programa de incubação da Inova Metrópole desde 2017, a Void 3D é uma empresa que tem por objetivo construir máquinas de impressão tridimensional de controle numérico intuitivo com qualidade e preços acessíveis.

Seu público consiste em pequenos negócios, startups, escolas e empreendedores individuais. Além de trabalhar na construção física das impressoras, a empresa também oferece serviços de impressão e design de projetos 3D.

Já a Natal Makers, criada em outubro de 2015, oferece aos desenvolvedores (makers) de tecnologia diferentes serviços, ferramentas e produtos capazes de atender a todas as necessidades de quem usa, cria ou ensina temas como robótica, prototipagem, eletrônica, entre outros.

A empresa funciona com base em três funcionalidades: comércio, capacitação e desenvolvimento. “Nosso diferencial está na inovação de processos de trabalho. Cada elemento auxilia o outro, de modo que, além das vendas, parcerias sejam feitas e mais pessoas possam aprender a desenvolver tecnologia”, explica o CEO da empresa, Marcos Oliveira da Cruz.

Inova Metrópole lança edital de seleção para Programa de Pré-incubação de empresas

23/10/2019 | Ascom/IMD | PROCESSO SELETIVO | INOVA


 

A incubadora de empresas Inova Metrópole, do Parque Tecnológico Metrópole Digital, lançou hoje (23) edital para seleção de empreendedores interessados em integrar o seu Programa de Pré-incubação. São oferecidas vagas para quatro projetos e as inscrições poderão ser feitas a partir de 4 de novembro, por meio do seguinte endereço eletrônico

O processo seletivo visa eleger projetos de empreendimento na área de TI que estejam em processo inicial de amadurecimento, mas que já tenham um protótipo funcional de produto ou serviço.

Os escolhidos por meio do processo vão receber da Inova Metrópole uma série de benefícios para apoiar seu desenvolvimento, como infraestrutura física diferenciada, consultorias em áreas como contabilidade, marketing e gestão, além do acesso a um dinâmico ecossistema empresarial e acadêmico de negócios e inovação.     

Processo seletivo  

A seleção será conduzida por meio de uma comissão instituída pela Inova Metrópole e terá duas etapas: análise documental e avaliação da proposta de produto ou serviço.

Na primeira fase, serão avaliados os documentos anexados no ato de inscrição, momento em que a comissão vai averiguar a veracidade e o envio completo de todo o material exigido em edital.    

Já na segunda etapa, os candidatos serão convocados para uma entrevista junto à comissão. Neste momento, os concorrentes farão eventuais complementações para avaliação da proposta de negócio. Nesta fase, também será analisado o currículo do empreendedor, sua disponibilidade de tempo para o negócio e demais aspectos sobre o produto ou serviço, como tecnologia, capital, entre outros.      

Para participar da seleção, no caso de empresas já constituídas, estas não poderão já ter sido graduadas pela Inova Metrópole anteriormente, nem ter débitos com a incubadora. Além disso, será preciso anexar, no ato de inscrição, uma série de documentos previstos no edital.        

Programas

A vinculação à incubadora Inova Metrópole funciona por meio de dois programas: o de pré-incubação e o de incubação. Direcionado a empresas que estejam começando seus negócios em Tecnologia da Informação (TI), o processo de pré-incubação – que tem duração de 12 meses, prorrogáveis por mais seis – é destinado a empreendimentos que já tenham um protótipo funcional de produto ou serviço e que necessitam de apoio para transformá-lo em um negócio viável. 

Para isso, são oferecidas facilidades como uso de Data Center, orientação tecnológica e empresarial por meio de mentorias em grupo e individualizadas, capacitação para empreendedores, divulgação midiática, entre outros serviços.       

Já o processo de incubação tem duração de 36 meses, podendo ser prorrogado por mais 12, e é direcionado a empresas de TI que estejam no seu estágio inicial de comercialização.

Infraestrutura

A Inova Metrópole conta hoje com 23 empresas, sendo nove pré-incubadas e 14 incubadas. A instituição está localizada na sede do IMD, uma estrutura de mais de 8 mil m², distribuídos entre 137 salas. Confira aqui a lista das cadastradas no programa de pré-incubação.     

Além dos ambientes de coworking (específicos para empresas em pré-incubação), a incubadora oferece acesso a salas de reunião e ao Datacenter do IMD, centro de processamentos que abriga um supercomputador com mais de 2,1 mil núcleos de processamento e 8 terabytes de memória RAM.

Tudo isso é oferecido aos empresários por mensalidades subsidiadas, que vão de R$ 224,79 (para pré-incubados) a R$ 522,18 (para incubados).

IMD sedia workshop sobre edital do Programa Centelha

21/10/2019 | Ascom/IMD | EVENTO | EMPREENDEDORISMO


 

O Instituto Metrópole Digital (IMD/UFRN) vai sediar, na próxima sexta-feira (25), um workshop de apresentação do Programa Centelha, iniciativa nacional que tem como principal intuito investir em ideias inovadoras por meio de capacitação e suporte financeiro.

Na ocasião, o consultor de projetos de inovação Gileno Negreiros conduzirá o evento, cujo objetivo é explicar como funciona o edital do programa e tirar dúvidas dos participantes. O encontro acontece a partir das 14h30 no auditório B321, sem necessidade de inscrições prévias.

O edital do Centelha, que pode ser acessado por meio deste link, está com inscrições abertas até o próximo dia 28 e se direciona a startups, estudantes e demais empresas de tecnologia, tendo como propósito estimular a criação de ideias inovadoras, além de disseminar a cultura do empreendedorismo. Para isso, o programa oferece R$ 53 mil aos 15 melhores projetos de tecnologia selecionados.

Consultor

Com MBA em marketing estratégico e mestre em Ciências Tecnologias e Inovação, com ênfase em Gestão da Inovação, o consultor Gileno Negreiros foi colaborador do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai) por quatro anos, onde atuou na equipe de gerenciamento do Edital de Inovação e também no gerenciamento dos projetos ativos da instituição.

Prestando consultoria há quatro anos ao Prêmio Nacional da Inovação, promovido pela Confederação Nacional da Indústria (CNI), atualmente Gileno é auxilia na elaboração de projetos de captação de recursos junto a instituições como: Financiadora de Estudos e Projetos (Finep), Fundação de Apoio à Pesquisa do RN (Fapern), Banco do Nordeste (BNB), Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), entre outros.

Requisitos

Os projetos selecionados pelo Centelha deverão atender a uma série de requisitos e ter destinação para áreas específicas do mercado. A chamada pública destinará um capital de R$ 800 mil ao todo, sendo R$ 600 mil oriundos da Financiadora de Estudos e Projetos (Finep) e R$ 200 mil do Sebrae-RN.

Além disso, o programa oferece outros benefícios, como capacitações para alavancar negócios, serviços de parceiros, acesso à incubadoras e a potenciais investidores, ampliação de networking e divulgação da empresa.          

O Edital Centelha é promovido pela Finep e executado pelo Sebrae, tendo como co-executores no Rio Grande do Norte a Fapern, Fiern e o Parque Tecnológico Metrópole Digital. A operacionalização é da Fundação Certi, em parceria com o Conselho Nacional das Fundações Estaduais de Amparo à Pesquisa (Confap) e o CNPq.

 

Parque Metrópole realiza segunda edição do meetup “Breja and Business”

21/10/2019 | Ascom/IMD | EVENTO | INDÚSTRIA 4.0


Com foco na promoção de novos negócios e conexões empreendedoras, o Parque Tecnológico Metrópole Digital realiza, no próximo dia 23 de outubro, o segundo meetup do “Breja and Business”, evento que busca incentivar o debate de assuntos dentro dos contextos de tecnologia, inovação e empreendedorismo. Para esta edição, a discussão permeia o tema da Indústria 4.0. 

Voltado para empreendedores, profissionais, estudantes e entusiastas da área de empreendedorismo e tecnologia, o evento é gratuito e acontece a partir das 19h, na Cervejaria Raffe, localizada no bairro de Candelária (dentro do posto Novo Horizonte, na avenida Dão Silveira, 3712). Para participar basta realizar inscrição, no seguinte endereço eletrônico

A primeira edição do “Breja and Business” aconteceu em 2018, no Arena das Dunas, por meio de  um happy hour que reuniu as empresas credenciadas ao Parque e parceiros estratégicos. Este ano, o Parque Tecnológico continua incentivando a criação dessas conexões por meio da realização de meetups mensais.

Convidados

Para fomentar a discussão acerca do tema desta edição, o evento contará com a presença de três convidados que têm contato, a partir de diferentes áreas e pontos de vista, com a temática da Indústria 4.0. O primeiro deles é o engenheiro civil e sócio-fundador da Cervejaria Raffe, Fernando Nóbrega. Além de empresário, Fernando atua na gestão de projetos de engenharia nos estados do Rio grande do Norte e Paraíba, trabalhando em obras comerciais, hospitalares e de infraestrutura.

Com experiência de mais de 15 anos em pesquisa e desenvolvimento de soluções inovadoras na área da análise de dados de processos industriais, o segundo convidado é o engenheiro eletricista e docente da UFRN Luís Affonso Guedes. O professor é coautor de diversas soluções de softwares inovadoras que estão em uso na indústria.

O último convidado desta edição é o engenheiro da computação e professor do Instituto Metrópole Digital (IMD/UFRN) Gustavo Leitão. Doutor em Engenharia Elétrica e Computação, ele é um dos fundadores, e CEO por nove anos, da Logique Sistemas, empresa que atua com o desenvolvimento de soluções em software para o setor industrial. Atualmente desenvolve pesquisas na área de gerenciamento de ativos de automação industrial, com foco em melhoria na segurança do processo, quantificação de perdas e aumento da disponibilidade de sistema de automação.

Programa Centelha prorroga prazo para submissão de projetos

16/10/2019 | Ascom/IMD | PROCESSO SELETIVO | INSCRIÇÕES


As inscrições para submissão de projetos no Programa Centelha – iniciativa nacional que tem como principal intuito investir em ideias inovadoras por meio de capacitação e suporte financeiro – foram prorrogadas até o dia 28 de outubro. O programa vai oferecer de R$ 53 mil aos projetos de tecnologia selecionados.        

Direcionado a startups, estudantes e demais empresas de tecnologia, o Centelha tem o propósito de estimular a criação de ideias inovadoras e disseminar a cultura empreendedora no Brasil. Para isso, visa atingir aqueles que desejam fazer diferença no mercado atual.   

O Edital Centelha, que pode ser acessado neste endereço eletrônico, contém as regras e fases do processo seletivo dos 15 melhores projetos de tecnologia, que deverão atender a uma série de quesitos e ter destinação para áreas específicas do mercado.   

A chamada pública vai destinar um capital de R$ 800 mil ao todo, sendo R$ 600 mil oriundos da Financiadora de Estudos e Projetos (Finep) e R$ 200 mil do Sebrae-RN.

Além disso, o programa oferece outros benefícios, como capacitações para alavancar negócios, serviços de parceiros, acesso à incubadoras e a potenciais investidores, ampliação de networking e divulgação da empresa.           

O Edital Centelha é promovido pela Finep e executado pelo Sebrae, tendo como co-executores a Fapern, Fiern e o Parque Tecnológico Metrópole Digital. A operacionalização é da Fundação Certi, em parceria com o Conselho Nacional das Fundações Estaduais de Amparo à Pesquisa (Confap) e o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq).

Federações do setor produtivo do RN pedem apoio da bancada federal para ampliação do Parque Tecnológico

15/10/2019 | Ascom/IMD | PARQUE TECNOLÓGICO | COMUNICAÇÃO


Os presidentes das três federações que representam os setores produtivos da economia do Rio Grande do Norte, além do Sebrae, enviaram à bancada federal do estado uma carta em que pedem o apoio dos parlamentares para a construção de um novo prédio para ampliar as instalações do Instituto Metrópole Digital (IMD), a fim de atender às demandas do seu Parque Tecnológico.

O documento é assinado pelo presidente da Federação das Indústrias (Fiern), Amaro Sales de Araújo, o presidente da Federação da Agricultura e Pecuária (Faern), José Álvares Vieira, o presidente da Federação do Comércio de Bens e Serviços (Fecomércio), Marcelo Fernandes de Queiroz, e o superintendente do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae/RN), José Ferreira de Melo Neto.

Os representantes solicitam aos deputados federais e senadores que priorizem o projeto dentre aqueles que farão parte das chamadas emendas de bancada, de modo que sejam garantidos os recursos para construção da estrutura, que são da ordem de R$ 30 milhões, para serem investidos em um período de dois anos. O novo prédio, que já está com os projetos de engenharia e arquitetura prontos, deverá ser levantado ao lado de onde hoje se localizada a atual sede do IMD.

Setor produtivo

O diferencial do IMD, em relação a outros setores da Universidade, é sua forte ligação com o setor produtivo, seja por meio do esforço para que seus cursos se adequem à realidade do mercado, seja por meio de sua missão principal, que é desenvolver um polo de tecnologia da informação em Natal. Para isso, sua estratégia foi criar o Parque Tecnológico Metrópole Digital, que em apenas dois anos de fundação já abriga 47 empresas, que empregam cerca de 700 profissionais.

A meta do Parque é chegar a 100 empresas credenciadas nos próximos três anos, gerando mais de 2 mil empregos. A construção do novo prédio será de fundamental importância para alcançar esse objetivo, devido à necessidade de criação de novos espaços para que se possa atrair projetos financiados por empresas de grande porte, nacionais ou multinacionais.

E o Parque Tecnológico está justamente em uma fase de atuação, dentro de seu projeto de desenvolvimento, voltada para atrair empresas de fora do Rio Grande do Norte e do Brasil. A outra linha de ação que vem sendo feita para desenvolver o polo de TI é estimular a criação de novas empresas nessa área, o que tem sido realizado com sucesso pela incubadora de empresas Inova Metrópole.

A incubadora faz parte da estrutura do Parque e se trata de um órgão voltado para promover o empreendedorismo e a inovação por meio da assistência na criação e desenvolvimento de startups. Isso é feito através do acolhimento de empreendedores e empresas dentro de um de seus programas: o de pré-incubação, o de incubação e o de formação empreendedora. Várias empresas criadas nesse âmbito já se consolidaram e fazem parte do Parque.

Impacto

Apesar de se voltar para o setor de Tecnologia da Informação, as ações do IMD e do seu Parque Tecnológico têm impacto sobre todos os setores da economia. É que as tecnologias da informação e comunicação têm sido a base para um processo global que inclui não apenas a criação de novos negócios, mas também o aumento da produtividade tanto da indústria como do agronegócio e do setor de serviços.

Na área industrial, por exemplo, foi inclusive formulado o conceito de “Indústria 4.0” para designar os impactos que o uso dessas tecnologias tem tido sobre o setor. O próprio Parque Metrópole criou neste ano um projeto voltado especificamente para o desenvolvimento de tecnologias voltadas para as indústrias de pequeno porte do Rio Grande do Norte.