Notícias

Empresa incubada da Inova Metrópole fará exposição sobre mercado de impressão 3D no RN

15/05/2019 | Ascom/IMD | INOVA | EMPREENDEDORISMO


A impressão 3D vem se tornando cada vez mais uma realidade cotidiana na indústria e no setor de serviços da economia. Isso acontece devido às muitas vantagens trazidas por essa tecnologia, como é o caso da redução de custos, as possibilidades de customização de produtos e o alto nível de detalhamento de protótipos.

Tendo em vista a atualidade do tema, não é de se estranhar que ele faça parte da programação do maior evento de empreendedorismo inovador do Brasil, o Startup Day, que acontece simultaneamente, no próximo sábado (18), em dezenas de cidades de diversos estados do país. Em Natal, o evento ocorre na sede do Sebrae, em Lagoa Nova.

Estudo de caso

O tema da impressão 3D vai ser discutido, durante a edição do evento em Natal, por meio da exposição de um estudo de caso, intitulado “Conhecendo impressão 3D com a Void 3D”, que será ministrado por um dos sócios-fundadores dessa startup, Eugênio Pacelly. A palestra vai acontecer a partir das 10h e fará parte de uma das seções do evento, intitulada “Incubadoras do RN”.

A Void 3D é uma empresa vinculada à incubadora Inova Metrópole, do Instituto Metrópole Digital (IMD/UFRN), e que já atua nesse setor há vários anos. Eugênio Pacelly deverá falar, dentre outros aspectos, sobre a abrangência do mercado de impressão 3D e sobre como essa tecnologia age na criação de um produto de alto valor agregado sem a necessidade de um grande investimento.

Até o momento, a Void 3D esteve presente em todos as realizações do Startup Day. “Como é programado anualmente, a gente sempre espera o Startup Day para apresentar, fomentar e ter novos contatos. É um evento com uma vantagem muito grande: ter um público selecionado”, conta Pacelly.

Para mais informações sobre o Startup Day e sua probramação, acesse o SITE.

 

Void 3D

Idealizada como uma empresa de robótica educacional, a Void 3D desenvolveu sua própria tecnologia de impressão tridimensional, que veio para suprir as necessidades variadas da produção de robôs. No entanto, durante sua atuação no mercado, a empresa decidiu mudar os rumos do negócio.

“Fomos pelo caminho de menor resistência, a impressão 3D, porque conseguimos fazer peças muito complexas e diferentes com uma única máquina’, explica Eugenio Pacelly, Ao criar a própria tecnologia de impressão 3D, os sócios da empresa perceberam que era interessante também vender o equipamento. Aos poucos, a Void 3D começou a sair do nicho da impressão para robótica educacional e foi para a indústria.

Hoje, a empresa continua a desenvolver sua impressora, que encontra-se na terceira versão, e também promove pesquisa para a criação de uma máquina de usinagem. Com a impressão em três dimensões, é possível fazer peças de reposição, próteses para a área de saúde – principalmente nos ramos cirúrgico e odontológico – entre outros muitos e diversos materiais.

Além disso, a Void 3D se destaca pelo desenvolvimento de engenharia dentro da empresa. “Quando você faz a sua própria tecnologia e alguma coisa não sai como o planejado, você descobre o que foi e melhora nas próximas versões. É muito melhor eu ter esse controle da do que ser uma apenas empresa que compra esse recurso”, avalia Pacelly.

Palestrante

Eugênio Pacelly é graduado no Bacharelado em Ciência e Tecnologia e mestre em inovação, pela UFRN. Também é aluno do curso de Engenharia Mecânica da mesma universidade e gerente de projetos mecânicos da Void 3D.