Notícias

Ecossistema de inovação e incubadoras de empresas são temas de Congresso de Empreendedorismo

17/10/2018 | Ascom/IMD | EVENTO | EMPREENDEDORISMO



O Instituto Metrópole Digital (IMD) irá sediar até amanhã (18) a segunda edição do Congresso de Empreendedorismo Universitário (CEU), evento organizado pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) em parceira com várias outras instituições de ensino superior do Rio Grande do Norte.

Tendo tido sua abertura na noite de ontem (16), o evento teve uma a programação que contou com várias palestras e mesas redondas ao longo do dia hoje. Uma delas debateu o tema do “Ecossistema de apoio ao empreendedorismo” e contou com o vice-diretor do Parque Tecnológico Metrópole Digital, Gustavo Coelho, como expositor.

A forma de funcionamento do Parque Tecnológico e de sua incubadora, a Inova Metrópole, foi um dos tópicos abordados por Gustavo Coelho, que também destacou o papel dessas entidades para os empreendedores potiguares. “O Parque tem o objetivo de ser uma alavanca para o empreendedorismo do Estado, mas também contribuir com o desenvolvimento tecnológico e humano”, ressaltou.

Além de Gustavo Coelho, também fizeram exposições representantes no evento do Sebrae/RN e da Fiern, Carlos Von Sohsten e Djalma Barbosa da Cunha, respectivamente. Eles falaram sobre a atual conjuntura do ambiente econômico norte-rio-grandense e destacaram o papel da Sebrae e da Fiern como promotores do empreendedorismo.

Aceleração

Outro evento importante ocorrido dentro do congresso, na manhã de hoje, foi a mesa redonda intitulada “Da aceleração de ideias à incubação de negócios: experiência das incubadoras”, que contou com a participação da gerente executiva da Inova Metrópole, a professora Iris Pimenta.

Ela fez uma exposição acerca do conceito de empreendedor, desmitificando a ideia de que esse papel depende da posse de um CNPJ ou empresa, mas estado mais próximo de uma forma de pensar e se portar. Iris ainda discorreu sobre tópicos como as diferenças entre aceleradoras e incubadoras de empresas e a evolução da Inova Metrópole ao longo dos últimos quatro anos.

Junto à professora do IMD estavam presentes outros representantes de incubadoras do Rio Grande do Norte: Gláucio Brandão, da Inpacta, da Escola de Ciências e Tecnologia (ECT); Claudine Carvalho, da INTC, do Instituto Federal do Rio Grande do Norte (IFRN); e Ygo Beserra, da Iagram, da Universidade Federal Rural do Semi-Árido (Ufersa).

Dentre os temas abordados pelos participantes, estiveram o tempo que leva para uma empresa se graduar em uma incubadora e os trâmites para registros de patentes. Além disso, também se discutiu a dificuldade para a implementação de processos de incubação e da cultura do empreendedorismo dentro de ambientes universitários.

O diretor da Inpacta, Gláucio Brandão, por exemplo, disse que o principal obstáculo que teve nessa área foi a falta de comunicação entre cursos e áreas de conhecimento dentro da universidade. Comentando o tema, o diretor da Iagram, Ygo Beserra, afirmou que “existe falta de incentivo dentro da universidade para empreender; a graduação te forma para ser empregado”, analisou.

Além da UFRN, o evento é organizado pelo Instituto Federal do Rio Grande (IFRN), a Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN) e a Universidade Federal Rural do Semi-Árido (UFERSA), por meio de suas pró-reitorias de Extensão e Pesquisa.

O encerramento do Congresso de Empreendedorismo Universitário será realizado nesta quinta-feira (18), com o “Workshop e Premiação da Maratona 100 Projetos em 100 Dias”, que acontece no auditório do IMD, a partir das 8h.