Camajus

incubada

Camajus: justiça a um clique de distância

Atualmente, resolver algo na justiça pode ser um verdadeiro desafio. Entregar documentos, descolar-se até outra cidade ou estado para reunir-se com advogados, enfrentar processos burocráticos para resolver litígios. São muitos os entraves que demandam tempo e trabalho de quem necessita ou trabalha com a justiça.

Foi pensando nessa dificuldade que a Camajus, empresa incubada da Inova Metrópole, do Instituto Metrópole Digital (IMD/UFRN), desenvolveu uma plataforma inovadora: a câmara arbitral online. A ideia é fazer com que o processo de arbitragem e mediação sejam instrumentos efetivos de acesso à justiça.

Para isso, a empresa criou uma plataforma acessível que permite ingresso remoto a salas virtuais de interação em que, com auxílio de especialistas, se resolvem diferentes tipos de litígios, sem a necessidade dos interessados se deslocarem até um ambiente físico para a resolução dos problemas.

“É o caso de uma empresa de telefonia que tem que resolver um conflito jurídico em um outro estado. Ao invés de se deslocar até a outra cidade, a empresa pode solucionar o litígio acessando, na própria sede, a plataforma online”, exemplifica José Nicodemos de Araújo Júnior, CEO da Camajus.

Com a câmara de arbitragem, é possível enviar documentos, mandar mensagens de texto, entre outras funcionalidades, sendo necessário apenas que o usuário tenha acesso à internet no dia e hora pré-acordados com a parte interessada.

“Tudo isso faz da arbitragem online uma solução muito mais cômoda do que as vias tradicionais da justiça, já que o cliente pode resolver conflitos de uma forma muito mais econômica e rápida”, avalia o CEO.

Além disso, a Camajus oferece serviços de negociação direta e de mediação. Com eles, os usuários podem optar por resolver seus litígios com intermédio profissional (mediador) ou por meio de acordo direto com as partes interessadas. Tudo isso de forma online e com toda a oficialidade jurídica requerida para esse tipo de resolução.

Ultrapassando fronteiras

Segundo José Nicodemos, a Camajus, que surgiu em 2018, nasceu a partir de uma ideia de se fazer uma câmara de arbitragem física, novidade no mercado potiguar. “Mas, em conversa com nossos sócios, pensamos em uma ideia que nos fizesse ir além do mercado local, oferecendo o serviço, também, para outros Estados”, conta Nicodemos.

Com menos de um ano de atuação no mercado, a empresa incubada já tem percebido retornos positivos por parte dos clientes.

“Buscamos agora atender grandes empresas, corporações de grande porte que se beneficiariam bastante com a nossa plataforma devido à alta quantidade de conflitos que esse tipo de negócio tem naturalmente”, conta o CEO.

Para conhecer mais sobre a empresa Camajus, acesse o seu portal: www.camajus.com.br.

Contatos:

www.camajus.com.br