VOID 3D

incubada

Imprimindo o próprio futuro: empresa cria tecnologia própria para entrar no mercado da impressão 3D

Há alguns anos a popularidade das impressoras 3D cresceu vertiginosamente devido, entre outros fatores, a tecnologia ter se tornado mais acessível e ao surgimento de novas aplicações. Neste mercado em ascensão, nasceu a Void3D, uma empresa com tecnologia própria de impressão tridimensional, que se destaca por ter pequeno consumo de energia, cerca de R$0,25 por hora, e melhor resultado de produção com uma máquina de baixo custo, chegando a custar 50% do preço da concorrência.

A impressora também se diferencia das demais presentes no mercado por ser fechada, que a possibilita trabalhar com diversos tipos de qualquer material, e tem um alívio de pressão na “boca”, proporcionando maior agilidade que a média. Além de preço reduzido em comparação a outras versões similares do mercado.

Caminhando para a sua quarta versão, a empresa mantém a máquina atualização constante, principalmente no que diz respeito ao software de processamento. A Void almeja melhorar ainda mais a velocidade de produção, o consumo de energia e a aparência, na próxima atualização.

Incubada da Inova Metrópole, incubadora de empresas do Instituto Metrópole Digital (IMD/UFRN), desde 2017 a Void3D além de vender impressoras tridimensionais também realiza serviços de impressão, prototipagem e usinagem. A empresa conta com uma expertise em design para deixar o projeto dos clientes mais tangível. Quando pensam o produto voltado à impressão eles agilizam o processo de produção e diminuem os gastos.

A empresa já vende máquinas para fora do estado e o serviço de impressão começa a alcançar clientes nas regiões Sul e Sudeste, os colocando em competição com o mercado mais fortalecido dessas regiões. A Void3D ainda tem parceria com a escola de robótica Roboeduc, graduada da Inova, na qual eles são os responsáveis pela produção de um material específico para a inserção das crianças no mundo da robótica.

Os quatro sócios se conheceram no Laboratório de Automação e Robótica, na Escola de Ciência e Tecnologia (ECT/UFRN). Também passaram pelo ProtoLab, do Núcleo de Pesquisa e Inovação em Tecnologia da Informação (nPITI) do IMD. Todos trabalham na empresa: Arthur Andrade, engenheiro de telecomunicações, responsável pelo administrativo e financeiro; Leonardo Augusto, engenheiro de computação, faz a gerência de projetos eletrônicos; Eugênio Paccelly, aluno de engenharia mecânica e mestre em inovação, é o gerente de projetos mecânicos; e Sérgio Júnior, também aluno de engenharia mecânica, é o diretor de produção. Todos são também bacharéis em Ciência e Tecnologia pela UFRN.

A ideia de construir uma empresa surgiu no final de 2016 com a intenção de fabricar dispositivos para robótica educacional. Para fabricar o revestimento dos robôs que planejavam construir, os sócios criaram a própria impressora 3D. Mas mudaram o foco da empresa ao receber uma oferta de compra da máquina. Com o dinheiro investiram na construção de outras duas, onde uma ficou para produção e outra foi vendida.

Atualmente, a empresa tem 11 impressoras voltadas para a produção sob demanda. Além disso, estão desenvolvendo uma loja virtual com itens de produção própria, que já passou por testes e está em fase de validação do mercado. A expectativa é que a novidade esteja disponível ainda no primeiro semestre de 2019.

Saiba mais sobre a Void no site: www,void3d.com.br.